Ver todos os posts
Publicado em Publicado em

Como é que uma aplicação móvel pode beneficiar a sua empresa?

Categoria

Applications

Partilhar

Aplicações móveis (ou apps mobile) são duas palavras que já fazem parte do nosso quotidiano. Ao longo do tempo, é notório que as tecnologias móveis, mais propriamente os smartphones, têm provocado mudanças em vários segmentos da sociedade e, consequentemente, na vida das pessoas: a maneira como elas comunicam, se relacionam, trabalham, se divertem e estudam têm vindo a mudar drasticamente. 

Mas para que serve uma app mobile? Como funciona o seu desenvolvimento? Quais as vantagens de ter uma app na sua empresa?

O que é uma aplicação móvel e para que serve?

Olhando para o nosso smartphone vemos alguns quadradinhos no ecrã. Afinal, o que são e para que servem?

Pois bem, explicando de forma simples, estas são aplicações móveis que nos permitem, com um simples toque no ecrã, conectar-nos com um universo inteiro de possibilidades. 

Estas podem ser úteis de diversas maneiras e ter múltiplas finalidades: algumas servem para ajudar o utilizador a resolver um problema, outras para dar informação, entreter, socializar, fazer compras, pagar contas, etc. Por exemplo, se precisarmos de viajar para um sítio que não conhecemos, podemos sempre utilizar o Google Maps / Apple Maps, aplicações que nos fornecem as direções para chegar ao local. 

Portanto, as apps são um software desenvolvido para smartphones e tablets que podem ter diversas finalidades, sendo que o entretenimento (jogos) e a informação (notícias, tempo, etc) lideram as preferências dos utilizadores.

Que tipos de apps mobile existem?

Nem todas as apps são iguais e dentro do grupo de aplicações móveis, sejam elas para tablets ou smartphones, também há diferenças. Para começar, existem no essencial dois tipos: as apps nativas e apps híbridas.

As apps nativas ou aplicações nativas são desenvolvidas para um sistema operativo específico (normalmente Android ou iOS) e podem ser descarregadas para um smartphone ou tablet através de uma loja de aplicações. Por outras palavras, as apps nativas usam uma linguagem de programação específica (Objective-C para iOS e o Java para Android) e estão disponíveis nas lojas Google Play (sistema Android) ou App Store (sistema iOS).

As apps híbridas ou aplicações híbridas têm um comportamento nativo, mas foram desenvolvidas com tecnologias web. Isto é, usam normalmente tecnologias web, como o JavaScript, e podem ser desenvolvidas com recurso a frameworks específicas para serem convertidas em aplicativos móveis que são instalados nos dispositivos mas que se comportam quase como uma página na Internet.

Uma aplicação híbrida bem desenvolvida proporciona uma excelente experiência aos seus utilizadores, e para além do acesso se fazer através da App Store ou Google Play, durante a sua utilização pode utilizar os recursos do telefone, como por exemplo, o GPS.

Na LOBA, procuramos adotar as tecnologias mais avançadas no desenvolvimento de aplicações móveis e, por isso, este é realizado através da framework React Native. É uma biblioteca que possibilita gerir versões nativas para iOS e Android, apresentando uma excelente experiência e performance em ambos os dispositivos.

Como funcionam as aplicações móveis?

Na verdade, as apps mobile funcionam como qualquer outra aplicação para computador – como por exemplo, o Google Chrome – só que são desenvolvidas para dispositivos móveis, tendo em conta os diferentes sistemas operativos (Android e IOS).  Para funcionarem, têm de ser compatíveis com o sistema operativo e pensadas para o tipo de interface (normalmente touch) e dimensões de ecrã.

Na LOBA, consideramos que o fluxo de desenvolvimento é um dos fatores para a eficiência de uma app bem implementada. Como equipa, definimos que todas as fases devem ser planeadas e discutidas com o cliente. Definimos o fluxo da app, criamos protótipos da aplicação, desenvolvemos as funcionalidades e fazemos diversos testes. Desta forma, garantimos que existe uma interface intuitiva, fácil de entender e de navegar. E, claro, um propósito que satisfaça e seja relevante para os utilizadores. 

Como uma aplicação pode contribuir para o crescimento de uma empresa?

Criar uma uma app é um trabalho exigente e que, por vezes, pode parecer que não tem fim. Mas se estiver atento aos próximos parágrafos, vai chegar à conclusão de que não será um trabalho inglório. Pelo contrário! 

Uma app mobile é uma premissa diferenciadora e que pode realmente alavancar o seu negócio, aumentando a produtividade dos colaboradores ou estabelecendo relações mais fortes com os seus clientes.

Então, faz sentido investir numa app mobile? Em casos de interação regular com sistemas ou plataformas feitas em regime de mobilidade, faz muito sentido. Segundo dados do PORDATA, o acesso à Internet através de equipamentos móveis regista em Portugal uma forte tendência de crescimento. Temos, neste momento, cerca de 13 milhões de utilizadores a usar o smartphone ou tablet para aceder à Internet. 

 O facto de os consumidores estarem a usar cada vez mais os seus smartphones é um dos indicativos de que, neste momento, estamos a viver numa nova era – a era das conexões, ou, mais usualmente aclamada, a era da mobilidade. 

E como diz David Weinberger, “Quanto maior e melhor forem essas conexões, mais fortes serão nossos governos, negócios, ciência, cultura, educação…”.

Ver todos os posts